TV CULTURA/TV BRASIL

TV Cultura

TV Cultura
Fundação Padre Anchieta
Centro Paulista de Rádio e TV Educativas

Vista da sede da TV Cultura em Sâo Paulo.
Gênero/Tipo Emissora de Televisão Pública
País Brasil Brasil
Fundação 15 de junho de 1969 (39 anos)
Extinção {{{extinção}}}
Fundador Diários Associados
Pertence a Fundação Padre Anchieta
Proprietário  
Presidente Paulo Markun
Cidade de origem São Paulo, SP
Sede São Paulo, SP
Estúdios São Paulo, SP
Rua Cenno Sbrighi, 378, Lapa de Baixo
Slogan A TV que faz bem BR
Canal 2 VHF (São Paulo, SP)
24 digital (São Paulo, SP)
114 (SKY Brasil)
Satélite {{{satelite}}}
Formato de vídeo {{{formato de vídeo}}}
Principais telespectadores {{{faixa_etaria}}}
Afiliações {{{afiliações}}}
Prefixo ZYB 851
Cobertura Via satélite para todo o Brasil.
Significado da sigla {{{significado letras}}}
Emissoras próprias  
Emissoras afiliadas TVE Paraná (PR)
TV Cultura SC (SC)
TVE RS (RS)
Entre outras
Cobertura internacional  
Nomes anteriores  
Nomes posteriores {{{nomes posteriores}}}
Página oficial www.tvcultura.com.br

A TV Cultura é uma emissora de televisão brasileira com sede em São Paulo, capital do estado homônimo. Emissora pública de caráter educativo e cultural, foi fundada em 15 de junho de 1969 na capital paulista, gerando programas de televisão educativos que são transmitidos para todo o Brasil via satélite e através de suas afiliadas em diversas regiões do Brasil.

É mantida pela Fundação Padre Anchieta, uma fundação sem fins lucrativos que recebe recursos públicos, através do governo do estado de São Paulo, e privados, através de propagandas, apoios culturais e doações de grandes corporações.

A Cultura procura expressar seu caráter público de programação, declarando sua independência em relação ao Estado ou a qualquer grupo privado[carece de fontes?] (existem controvérsias e questionamentos eventuais sobre o real cumprimento destes papéis[carece de fontes?]).

[editar] História

A TV Cultura, canal 2 de São Paulo, foi inaugurada em 1960, então como uma das emissoras dos Diários Associados, que também controlavam a TV Tupi, apresentando uma programação semelhante à da Tupi, com novelas e programas de auditório, mas com audiência bem menor que a da emissora principal.

Em 1968 o canal foi doado à Fundação Padre Anchieta, que reinaugurou a emissora em 1969, por Rafael Noschese e Cláudio Petraglia. Após quatro meses de transmissões experimentais que iniciaram no dia 4 de Abril, foi inaugurada a TV Cultura às 19h30 do dia 15 de Junho, com a apresentação dos discursos do então governador, indicado pela ditadura militar, Roberto Costa de Abreu Sodré e do presidente da Fundação Padre Anchieta, José Bonifácio Coutinho Nogueira. Em seguida, foi exibido um clipe mostrando o surgimento da emissora, os planos para o futuro e uma descrição dos programas que passariam a ser apresentados a partir do dia seguinte.

Presidente Lula, durante gravação de entrevista para o programa Roda Viva da TV Cultura, no Palácio do Planalto.

Presidente Lula, durante gravação de entrevista para o programa Roda Viva da TV Cultura, no Palácio do Planalto.

O primeiro programa exibido foi o documentário Planeta Terra no dia 16 de junho, às 19h30, que trazia como tema terremotos, vulcões e fenômenos que ocorrem nas profundezas do planeta. Em seguida, às 19h55, foi levado ao ar um boletim meteorológico chamado A moça do tempo, apresentado por Albina Mosqueiro. Às 20h iniciava uma série chamada de Curso de Madureza Ginasial, sendo um dos seus maiores desafios o de provar que uma aula transmitida por televisão poderia ser, ao mesmo tempo, eficiente e agradável.

A TV Cultura fazia parte, desde 1969, ano de sua inauguração, da Rede de Emissoras Independentes (REI), do qual também faziam parte a TV Bandeirantes, a TV Gazeta e a TV Record. Em 1990, a TV Cultura começou a transmitir em rede.

A Rede Pública de Televisão, formada pela união da TVE Brasil (RJ) com a TV Cultura (SP), foi extinta no dia 2 de Dezembro de 2007, data da inauguração da TV Brasil, a TV pública do Governo Federal Brasileiro. Com isso, São Paulo e outros estados brasileiros passaram a transmitir apenas o sinal da TV Cultura.

Programação infantil

Para o público infanto-juvenil, a TV Cultura e a TV Globo uniram-se ao Sesame Workshop para produzir uma versão brasileira do norte-americano Sesame Street, chamada Vila Sésamo (1972 a 1977). Logo, a TV Cultura passou a ser especialista em programas infantis educativos, como Bambalalão, que foi laureado em vários anos com o prêmio APCA de Melhor Infantil, Rá-Tim-Bum, que também recebeu o prêmio da APCA além da medalha de ouro no Festival de Nova York, Castelo Rá-Tim-Bum, programa infantil de maior sucesso da TV Cultura, que rendeu shows de suas personagens, revistas, jogos e um longa-metragem: Castelo Rá-Tim-Bum, o Filme; Catavento, que ganhou o prêmio Japão NHK e Cocoricó, programa infantil que usa bonecos como personagens e que também foi um dos maiores sucessos da emissora.

 Esportes

Em 1974, a TV Cultura ja estava cobrindo a sua primeira Copa do Mundo. Em 2005 a emissora paulista volta a transmitir competições esportivas. A Copa das Confederações, a Copa Cultura de Juniores e a Copa São Paulo de Futebol Júnior. Aos sábados, eram exibidos jogos de voleibol. Em 2006 a emissora paulistana faz o anuncio das transmissões do campeonato português de futebol.

 Copa do mundo de futebol

As copas do mundo de 1974 e 1978 foram a primeira e a segunda Copa do Mundo que a TV Cultura exibiu. Os ícones da narração eram Luiz Noriega e Walter Abrahão.

Na copa de 1982, a TV Cultura, exibe os jogos em parceria com a Rede Globo. Os narradores eram próprios da emissora carioca. Eram Luciano do Valle (partida de abertura, partidas da seleção brasileira, e a final) e Galvão Bueno (partidas dos outros paises).

 Programas esportivos e mesas-redondas

Dos programas esportivos, a TV Cultura exibe o Cartão Verde e o Grandes Momentos do Esporte. Também passaram na emissora diversas personalidades da narração esportiva e comentaristas como Juca Kfouri, José Trajano, Jorge Kajuru, Flávio Prado, Nivaldo Prieto, entre outros.

 Incêndio

No dia 28 de fevereiro de 1986, um incêndio atingiu a sede da TV Cultura, na cidade de São Paulo. O fogo destruiu 90% dos equipamentos da emissora, fazendo com que ela ficasse 3 horas fora do ar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: