OUTRO CANAL
Daniel Castro

Em sigilo, TV Globo prepara seriado policial para 2009
A Globo contratou no final do mês passado os escritores Marçal Aquino e Fernando Bonassi. Eles estão escrevendo os primeiros episódios de um novo seriado policial, mantido em sigilo pela emissora.
O projeto foi apresentado no meio deste ano por José Alvarenga, diretor, entre outros programas, de “Os Normais”. Ainda não está totalmente aprovado pela cúpula da Globo, mas a contratação dos escritores indica que há grandes chances de vir a ser produzido em 2009. Aquino e Bonassi assinaram contrato de um ano.
O seriado será ambientado no Rio de Janeiro e tratará de temas atuais. Não terá delegacia. Alvarenga diz apenas que será um “seriado policial investigativo” de vários tipos de crimes, não apenas homicídios. Segundo o diretor, o programa será uma novidade na TV aberta brasileira.
Há anos a cúpula da Globo estuda lançar uma série policial, mas sempre esbarra nos altos custos das cenas de ação. Em toda esta década, optou apenas por seriados de humor, mais baratos. A queda de audiência nos dois últimos anos fez a emissora repensar.
Ex-colunista da Folha, Fernando Bonassi, além de escritor, é roteirista de cinema e já colaborou com a Globo. Participou do texto da série “Carandiru – Outras Histórias” (2005), dirigida por Hector Babenco. Marçal Aquino, também jornalista e roteirista de cinema (“Os Matadores”, “Nina”), é estreante na TV.


ERA UMA VEZ
“Era uma Vez”, segundo filme de Breno Silveira (mesmo diretor de “2 Filhos de Francisco”), não foi tão bem nas bilheterias dos cinemas, mas serviu de passaporte para a Globo à protagonista, Vitória Frate (foto). Em “Caminho das Índias”, próxima novela das oito, Vitória será amiga das personagens de Ísis Valverde e Júlia Almeida. E contracenará com Alexandre Borges (seu pai), Deborah Bloch (mãe), Elias Gleizer (avô), Humberto Martins (tio) e Letícia Sabatella (amiga da mãe).

FORÇA ESTRANHA
Terá um quê de política o especial deste ano de Roberto Carlos, que a Globo exibe no dia 25. Em gravação de bate-papo mediado por Nelson Motta, na última segunda, Roberto e Caetano Veloso lembraram dos tempos da ditadura e, acompanhados por violão, violoncelo e piano, cantaram canções da época -“Debaixo dos Caracóis dos Seus Cabelos”, “Força Estranha” e “Como Dois e Dois”. Nesta quinta, será gravado show com participações de Rita Lee, Zezé Di Camargo e Luciano e Neguinho da Beija-Flor.

MUTAÇÃO
Lembra de Jonas Torres, o Bacana de “Armação Ilimitada”? Ele reaparecerá nas próximas semanas na novela “Mutantes – Caminhos do Coração”, da Record. Viverá um mutante do mal, Electron. A novela de Tiago Santiago acaba de ganhar o reforço de Nina Morena, filha de Marília Pêra. Ela interpreta Zaíra, a Mulher-Zumbi, a feia que ficará linda.

REPLAY
“Mutantes”, que já se chamou apenas “Caminhos do Coração”, emplacará uma terceira temporada. Começará em abril de 2009.


VAI, LACRAIA
Depois de vários papéis de empregada na Globo, Aline Borges, 33, finalmente fará um personagem de “responsabilidade”. No seriado “A Lei e o Crime”, que a Record estréia em janeiro, viverá a bandidona Lacraia, braço-direito do traficante Nando (Ângelo Paes Leme), por quem é apaixonada. “A Lacraia não é machona nem feminina. Vive o tempo todo entre homens, segurando um fuzil. Ela está sempre na atividade, não curte a vida”, descreve a atriz, que já trabalhou como palhaça. Agora, Aline é a aposta da Record. Nem fez teste para o papel. Foi convidada.

ESPÍRITO
O produtor Luís Eduardo Girão trabalha atualmente em um projeto de minissérie baseado no filme “Bezerra de Menezes – O Diário de um Espírito”, protagonizado por Carlos Vereza, já visto por mais de 400 mil espectadores em todo o país. Girão irá oferecer o projeto, primeiramente, à Globo. O longa conta a história de um médico cearense espírita.

NATAL DO SBT
O SBT exibirá dia 20 show que padre Marcelo Rossi (quase exclusivo da Globo) ancorou em abril, em Interlagos, com Xuxa e Sangalo. http://www1.folha.uol.com.br/fsp/ilustrad/fq0712200804.htm


CONTROLE REMOTO
Patrícia Kogut

D. Pedro II e a Princesa Isabel
Sérgio Britto (foto) e Carolyna Aguiar gravaram juntos “O Natal do menino imperador”, especial de fim de ano da Globo. Sérgio é D.Pedro II e Carolyna, a Princesa Isabel. Nos bastidores, o clima foi de reencontro. Eles fizeram uma peça juntos há 20 anos. E Sérgio, que apresenta um programa na TV Brasil (“Arte com Sérgio Britto”), estava de volta à Globo depois de muito tempo. A última novela dele na emissora foi “Paraíso”, em 81. “Comecei na Globo nos primórdios, em 1965. Adorei estar no Projac, fiquei impressionado. E trabalhar com a Denise (Saraceni) é incrível. Ela parece estar montada num cavalo quando dirige”.

Modelo de noiva
Karen Junqueira, que vai interpretar a modelo Gigi na nova novela de Lauro César Muniz na Rede Record, posa para Renan Torres, da revista “Noiva & Festas”.

Precoce
Astrid Fontenelle vai passar três meses na Bahia com seu filho, Gabriel, que tem 4 meses. Na volta, ele vai ser matriculado em uma escola de música.

Capitu para vários
Diretor de arte de “Capitu”, Raimundo Rodriguez convidou artistas para fazer leituras da história. O resultado é uma exposição no galpão da Rua Gomes Freire onde a série foi ensaiada.

Verão
O “Atualíssima”, de Rosana Herman e Leão Lobo, vai entrar de férias.

Contrato
No ar em “Negócio da China”, Ney Latorraca renovou seu contrato com a Globo até 2012

Macarrão
Alessandra Maestrini gravou “Show de babá”, do “TV Xuxa”, na casa de Luigi Baricelli. É ela quem conta: “Os filhos dele são uns fofos capetas. Me jogaram na piscina e tudo! Como o rímel não era à prova d’água, fiquei parecendo um guaxinim! Por outro lado, aprendi a fazer yakisoba, com a receita que deixaram para mim. O que é um grande lucro já que, diferente da Bozena, não sei fazer nada na cozinha

NOTA 10
Para o “Profissão repórter” pelo conjunto da obra, mas hoje, especialmente, pela edição da semana passada, feita em Santa Catarina. O programa teve imagens sensacionais e acompanhou passo a passo e dentro d’água o saque de um supermercado. Foi jornalismo de gente grande.

NOTA 0
Para a bagunça das legendas na TV a cabo. Semana passada, só para dar um exemplo, o AXN passou o filme “Questão de honra” sem a tradução. Vai ver que é para o pessoal aprender inglês na marra. Ou então porque reprisam tanto que acham que a turma já sabe de cor.

10 DE PAULO ROBERTO RAMOS (no PatríciaKogut.com): Para o “Som Brasil” em homenagem a Tom Jobim. Time de primeira com um repertório de qualidad

10 DE ANTONIETA TOBIE (no PatríciaKogut.com): Para as cenas de Gonçalo (Mauro Mendonça) e Halley (Cauã Reymond) semana passada em “A favorita”. Chorei

10 DE MATHEUS ALVES (no PatríciaKogut.com): Para Susana Faini, Mauro Mendonça e Elizângela pelos últimos capítulos de “A favorita

0 Para o horário do “Som Brasil”. Inacreditável que um programa tão bom seja exibido às 2h. Será uma espécie de castigo?

0 Para a morte de Gonçalo em “A favorita”. João Emanuel Carneiro podia dar uma mudadinha e matar a mala da Irene (Glória Menezes

0 Para a morte de Gonçalo em “A favorita”. E para o sumiço da grande Selma Egrey, de Mário Gomes e Bel Kutner. Eles poderiam ter rendido mais

Mande as suas sugestões de notas dez e zero para o site www.oglobo.com.br/kogut, leia as sugestões dos outros leitores e discuta com eles se quiser. Todos os domingos serão publicadas três opiniões de internautas. http://www2.oglobodigital.com.br/flip/?idEdicao…kogut&origem=


O DOMINGO É de Letícia Persiles, 25 anos, esta beleza de carioca, vocalista da banda Manacá, que estréia terça na TV como Capitu, personagem-título da nova série da Rede Globo, inspirada em “Dom Casmurro”, de Machado de Assis. Letícia também compõe, toca pandeiro, castanhola e, ufa, faz teatro desde os 11 anos. O primeiro papel na televisão não é a única novidade em sua vida. A bela está grávida de sete meses do primeiro filho.

O destino de Carla
A agenda oficial de Nicolas Sarkozy no Brasil termina no dia 23 de dezembro.
Há um mistério a respeito do que o presidente francês fará a partir deste dia 23, quando, por sinal, sua mulher, Carla Bruni, completa 41 anos
Algumas pistas sugerem que o casal pode passar o Natal com o pai biológico de Carla, o empresário italiano, radicado em São Paulo, Maurizio Remmert.
Depois, Sarkozy e Carla seguiriam para uns dias em Fernando de Noronha. A conferir.


CANAL ZAP
Kelly Valente/TV Press

Caminho certo
Carolinie Figueiredo, a Domingas de “Malhação”, da Globo, continua na próxima temporada da novelinha. Em 2009, a personagem vai prestar vestibular para jornalismo e não terá tempo para o namorado, Fernandinho, de Johnny Massaro, o que irá esfriar o relacionamento. Carolinie, que teve seu contrato renovado por três anos, está satisfeita com o resultado do trabalho. “A Domingas teve uma repercussão muito boa. Deu para mostrar minha arte. Fiquei feliz de ficar mais uma temporada”, comemora.

Elenco
Alguns nomes já estão confirmados para o elenco de “Caras & bocas”, próxima novela das 19h da Globo. Entre eles, estão Ingrid Guimarães, Ary Fontoura, Fúlvio Stefanini, Henri Castelli, Maria Zilda, Deborah Evelyn, além dos protagonistas Flávia Alessandra e Malvino Salvador.

Juventude
Em junho de 2009, a MTV estréia “Descolados”, série da produtora Mixer. Serão 13 episódios sobre a vida de três jovens que passam a morar juntos em São Paulo.

Humor
Sandra Pêra, irmã da atriz Marília Pêra, vai participar de “Chamas da vida”, da Record. Na história, ela será a cômica tia Mercedes e vai entrar no núcleo dos atores Leonardo Brício, Letícia Colin e Dado Dolabella.

Fim de ano
“Noel da Conceição”, o último episódio de 2008 do “Faça sua história”, da Globo, será exibido no dia 21.

Trilha praiana
A música “Nós vamos invadir sua praia”, do grupo Ultraje A Rigor, que fez sucesso nos anos 80, vai entrar na trilha sonora de “Três irmãs”, da Globo. A canção será uma releitura interpretada por Pitty.

Duas caras
Depois de viver o Taveira de “Os mutantes – Caminhos do coração”, Gabriel Braga Nunes será Tony Castellamare na novela de Lauro César Muniz que irá substituir “Chamas da vida”. Na trama, o personagem mantém a vida dupla de comerciante exportador e mafioso. http://www.tribunademinas.com.br/semanais/teve/teve60.php


Gianne Albertoni: muita malhação para ter o corpo perfeito
Capa da revista “Corpo a corpo” deste mês, a modelo, atriz e apresentadora Gianne Albertoni conta que sempre foi “magérrima” e sem neuras com a balança: “Como de tudo um pouco. O que é mais calórico em menor quantidade… Se abusar algum dia, compenso na malhação depois. É simples”, ensina ela, que posou para André Schiliró.
A loura admite que investe pesado na malhação: são cinco vezes por semana, incluindo bicicleta, exercícios localizados com o auxílio da bola suíça e sua mais nova paixão, o muay thai.
Vencedora do “Circo do Faustão”, Giane participou recente de um episódio de “Casos e acasos”, também da Globo. No início de 2009, ela passará a apresentar dois programas no canal E! Em fevereiro e março, respectivamente, Giane estará à frente de duas atrações: o “Conexão Brasil”, um programa semanal de variedades, e uma revista eletrônica, “Eletrika”. Ela ainda atuará na peça “Cachorras Quentes”, de Luis Carlos Góes.


Diva temerá o teste de DNA. É que Shiva é filho de Pepe
Nos próximos capítulos de ‘A favorita’, Augusto (José Mayer) vai procurar Elias (Leonardo Medeiros) e Diva (Giulia Gam) para conversar sobre a paternidade de Shiva (Miguel Rômulo). O rapaz cresceu acreditando ter dois pais, mas nenhum dos dois, na verdade, sabe quem é o verdadeiro pai dele. Augusto sugerirá que eles façam um teste de DNA. Diva ficará nervosa. Pudera. O resultado revelará o segredo que só ela sabe: o pai de Shiva é Pepe (Jean-Pierre Noher), que foi namorado dela, mas também não sabe que tem um filho.


Eliana e os ‘Mestres do Ilusionismo’
Como parte da programação de fim de ano da Record, Eliana apresentará o especial “Mestres do Ilusionismo”, com a participação de mágicos famosos como David Blaine, no próximo dia 15, a partir das 23h15m.
Numa das apresentações, Blaine, conhecido por números que testam o limite do corpo e da mente, ficará pendurado de cabeça para baixo durante 60 horas num desafio de resistência que levou o nome de “O Mergulho da Morte”.


Carolina Pavanelli: ‘Hollywood prefere as louras’
Carolina Pavanelli, atriz que começou na TV quando ainda era uma criança acaba de se formar em cinema, pela Universidade Federal Fluminense (UFF). E a monografia apresentada pela atriz vai virar um livro e um curta. O tema é “Hollywood prefere as louras”. http://oglobo.globo.com/cultura/kogut/


Tom Cavalcante e Dado Dolabella se divertem em especial de fim de ano
Abraça, beija, pula em cima, se joga no colo. Tom Cavalcante fez o que muita mulher gostaria de fazer com Dado Dolabella, que interpreta o galã Patrick no especial de fim de ano ‘Louca Família’, da Rede Record, previsto para dia 22 após a novela ‘Chamas da Vida’. “Ele me dá um trato, uns amassos”, admite Tom, que no programa vive a empregada doméstica Jarilene, alvo do interesse de Patrick depois que o pai dela descobre petróleo em suas terras na Bahia. “A única coisa que tenho em comum com meu personagem é gostar de mulher. Assim como o Tom também gosta”, defende-se Dado.
“No meu contrato — renovado por quatro anos — acertamos 16 episódios, mas não está definido o formato. Em TV tem muito disso, se não der certo tira do ar”, diz. O que ele garante não ser o caso de ‘O Show do Tom’. O programa voltará para o domingo, a partir das 12h30, em 2009. “Fomos muito bem nesse dia. Mas o Ministério Público decidiu que não estava adequado ao horário, o que é muito discutível, pois veicular notícia de pai matando o fillho às cinco da tarde não é”, reclama ele, que aponta o lobby de emissoras como justificativa para a imposição da mudança de horário. “Fazemos humor sem ser apelativo e sem palavrão. Mas faz parte do pacote. É uma guerra. Para a concorrência era bom tê-lo fora do ar”, alfineta Tom. http://odia.terra.com.br/cultura/htm/tom_cavalc…de_ano_217245.asp


BIA ABRAMO
Brinquedos de lá e de cá
As crianças são meras coadjuvantes nas brincadeiras exibidas em propagandas

É QUASE a mesma expectativa, aquela que cerca o desenho favorito ou os intervalos comerciais. As crianças gostam de propaganda; claro, nelas os brinquedos parecem maiores que a vida.
As bonecas-bebê falam, comem, arrotam, atendem pelo nome. Os dinossauros ameaçam, rugem, mordem, destróem em cenários incríveis, com plantas carnívoras e vulcões em erupção. As bonecas-moças têm festas à beira da piscina, uma infinidade de roupas, limusines que as apanham sei lá em que atividade social das inúmeras que perfazem “um dia perfeito” (sic). O herói musculoso tem uma arma com velocidade turbo e derrota os inimigos mais estrambóticos com facilidade.
Crianças satisfeitas, lindas e bem-vestidas no padrão publicitário aparecem “brincando” com esses artefatos. Nascidos das fantasias adultas ou, pior, das fantasias adultas de como atender as fantasias infantis, esses brinquedos brincam sozinhos, as crianças são meras coadjuvantes. A elas compete ter a sensação esperada: meiguice, agressividade, faceirice, destrutividade (e, claro, isso muito bem dividido por gênero). Corta.
Final de tarde, escola de educação infantil e fundamental, bairro de classe média em São Paulo. Crianças entre 2 e 11 anos saem de suas classes. O pátio não é muito grande, mas tem escorregador, árvore, casinha de brinquedo, pneus. E areia. Professores, funcionários e pais circulam por lá. As crianças esperando os pais ou com os pais já presentes querem “brincar mais um pouquinho”. Do quê? De nada e de tudo. De derrapar na areia, de subir na árvore, de pega-pega. De circular com as amigas e os amigos. De ficar lá.
As mesmas crianças que estão diante da TV, embasbacadas com o último lançamento X ou Y, também estão nesse pátio, e em outros, e em praças e em ruas não asfaltadas e nos quintais e nos “plays” de prédios, brincando. Estariam também, se o poder aquisitivo ou a vontade de se endividar dos pais assim as permitirem, dentro de suas casas e apartamentos brincando com os incríveis bonecos e bonecas, pistas de carros, games, computadores etc.
A diferença entre um e outro mundo não está na qualidade da brincadeira ou na quantidade de diversão. Está na autonomia das crianças em um e outro caso. A brincadeira do brinquedo incrível já está codificada e prescinde da criança. A brincadeira do brinquedo mínimo exige invenção, portanto, a presença da criança. A primeira precisa da propaganda para se impor: captura o desejo das crianças e lhe dá um nome e, sobretudo, um valor. A segunda só tem como condição que às crianças se garanta o direito de desejar. http://www1.folha.uol.com.br/fsp/ilustrad/fq0712200817.htm


TV Viagra
O novo símbolo da TV Brasil, três figuras ovaladas e azuis, entrelaçadas, virou piada. Seriam três comprimidos de Viagra — porque um só não daria jeito — para ver se finalmente a TV pública se ergue no país. http://www2.oglobodigital.com.br/flip/?idEdicao…20boa&origem=


O futebol na retranca
Mauro Trindade/TV Press

Por mais distante que tente parecer, a TV continua devedora do rádio. Até hoje há dezenas de humoristas, repórteres e produtores que saltaram de um veículo para outro, levando hábitos e particularidades das transmissões radiofônicas. No caso do futebol – e hoje será transmitida pela Globo e pela Band a última rodada do Campeonato Brasileiro – essa presença é ainda mais forte. Léo Batista foi da Rádio Globo, ainda na década de 50. O apresentador Milton Neves atuou como repórter da Jovem Pan e está na Band News. Cléber Machado foi repórter da Rádio Bandeirantes. E Mylena Ciribelli apresentou muito rock’n’roll na Rádio Fluminense. Essa formação marca as transmissões esportivas e os debates de futebol. A TV odeia o vácuo e os locutores ocupam o tempo com incessantes estatísticas, muitas vezes deixando de lado a narração. Esse “falatório” é mais marcante nos debates. É só fazer um teste: aumentar o som e sair da frente da TV. O rádio acaba de ser reinventado.
Usa-se mal a imagem. As tomadas dos jogos, pouco exploradas além dos lances decisivos, como gols e lances duvidosos. Caso do suposto pênalti de Léo Fortunato, do Cruzeiro, sobre Diego Tardelli, do Flamengo. Demorou dias para aparecer um vídeo que mostrava que, na verdade, o atacante pisou na bola. Lances como esses deveriam chegar ao telespectador ao vivo. A TV, com todos recursos tecnológicos, ainda perde das antigas gravações do “Canal 100”. O célebre noticiário retratou o futebol a partir de 1959 e até hoje inspira transmissões. Mas sua qualidade jamais foi igualada. Os enquadramentos com câmeras na linha de fundo, os “closes” e as edições deixavam o espectador “dentro” do campo.
O próprio nome já era um desafio às emissoras, também conhecidas por seu número no seletor de canais VHF. Nunca chegaram ao 100. Em 86, o “Canal 100” deixou de existir, mas ainda dá para ver cenas preciosas no “YouTube”, como muitos lances de Garrincha ou os gols de Roberto Dinamite, quando o Vasco estava longe da Segunda Divisão. Sinal dos tempos. http://www.tribunademinas.com.br/semanais/teve/teve40.php

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: