Pra não deixar dormir

novembro 3, 2008

 

Criticar a programação da MTV virou lugar comum, sobretudo depois da diminuição de espaços para videoclipes na programação, mas o fim – ou a diminuição de tempo – de programas como o Top 20 Brasil e o Disk MTV não é, pra mim, nada negativa. No Mini Disk, versão reduzida do antigo Disk MTV apresentada dentro do MTV na Rua (segunda a sexta, das 18h às 19h), mais da metade dos dez clipes mais pedidos no dia parecem ser de músicas da mesma banda, pra não dizer que parecem ser da mesma música – um cenário que justifica bem as alterações!

Mas a diminuição de espaço para programas de clipes no horário nobre não significa que o canal tenha eliminado os clipes da grade, como chegou a se pensar quando a “morte” das tradicionais atrações citadas foi anunciada. Tanto que um dos maiores destaques da programação é justamente um programa que só tem clipes!


O MTV Lab apareceu no começo de 2006 como programa do verão, mas foi mantido devido a repercussão que teve e pela simplicidade do formato. Mas foi recentemente que o programa conseguiu corresponder à descrição de uma de suas comunidades no Orkut: “O programa que não te deixa ir dormir”.

Há pouco mais de três meses o programa teve duração ampliada (das 2h às 10h30) e foi dividido em blocos temáticos:

02h – MTV Lab Clássicos
Os clipes que fizeram história na MTV e antes mesmo dela existir.
03h – MTV Lab Cult Trash
Clipes tão ruins que são bons e tão bons que são ruins.
04h – MTV Lab
Programação variada
06h – MTV Lab Matinal
É o despertador musical da audiência com bons clipes e músicas nem sempre tão calminhas assim.
07h – MTV Lab Clássicos
09h – MTV Lab Rádio
Os clipes lançados recentemente, mas que já caíram no gosto da audiência.
10h – MTV Lab Now
Novos clipes de novas bandas de todos os lugares do mundo.

Dos novos blocos destaco três:

– MTV Lab Clássicos
Tem um “que” de VH1 por exibir clipes pouco conhecidos de músicas bastante conhecidas, e um “que” de retrospectiva, por apresentar os indiscutíveis clássicos da emissora musical. É como se fosse uma repaginação do antigo “Clássicos MTV” que, em vez de exibir só clássicos do Rock, inclui os clássicos da MTV. E aí Nirvana, Guns N’ Roses, The Cure e Madonna dividem espaço tranqüilamente.

– MTV Lab Cult Trash
O mais criativo de todos os blocos. Não deixa de ter clássicos, mas mistura clipes “datados” com clipes ruins, de Cyndi Lauper, Carpenters e USA For Africa (“We Are The World”) a Sidney Magal e Rodney Di (“Funk da Pamonha”), passando por RPM e Technotronic.

– MTV Lab Matinal
A playlist mescla MPB, Pop, Indie Rock e alguns clipes que poderiam aparecer no espaço dos “Clássicos” de forma a se encaixarem perfeitamente no horário. Já vi Feist, Luiz Melodia, Fernanda Takai e Moby – e alguns dos chamados “clipes bonitinhos” (como “Island In The Sun”, do Weezer e a versão do Fatboy Slim para “The Joker”, por exemplo). Assisti ao programa poucas vezes por causa do horário (que é, pra mim, o maior empecilho e, ao mesmo tempo, o que mais favorece a seleção), mas nessas poucas vezes não vi nenhuma música que não fosse calminha.

Já vi os outros blocos, mas os que recomendo de verdade são esses. Pra quem viu o começo da MTV Brasil, pra quem gosta de música (boa ou ruim) e, principalmente, pra quem não dorme! Os clipes contribuem.